terça-feira, 13 de julho de 2010

Novo emprego

Já passou um mês que eu não passo por aqui, isso é um absurdo.
Deixe eu contar então..
Notícias boas são que eu sobrevivi nesse um mês, não olhei mais para a dissertação até duas semanas atrás, voltei para a rotina na clínica e nos frigoríficos e, desde a semana passada, estou brincando de gerenciar um petshop?
Por que? Porque a minha vida estava muito sossegada, quase nada para fazer ou resolver, então pensei: um pouco mais de trabalho não faz mal a ninguém.
Agora estou trabalhando igual gente grande, de segunda a sábado, das 8 às 18.
Sem contar que a clínica que estava acostumada a me pegar de pernas para cima em casa a qualquer dia está tendo que se acostumar a me ver apenas nos plantões e à noite, para ultrassonografias de emergência.
Nos horários que estou em casa nem olho para a louça (já não olhava, mas agora eu tenho a desculpa), não tenho mais tanta paciência com meus bichos (idem observação anterior), passo horas escrevendo relatórios, e-mails sem tempo para meus passatempos preferidos, como joguinhos de guerra e campo minado (fala sério!). Orkut e Facebook então? entregues às traças, tive que abandonar os jogos em flash nada viciantes como Colheita Feliz, Café World e Café Mania, que me levaram horas esperando amadurecerem, ficarem prontos... todos foram deletados.
O salário é bom e o trabalho não é tão pesado mas esse emprego trouxe para a minha vida algo que eu não esperava mais viver.. horas perdidas esperando o ônibus, dentro dele, e seguindo da parada para o destino.
O pet shop é na cidade ao lado então quando eu falo horas eu quero dizer HORAS mesmo. Quando o ônibus está cheio eu não posso mais fingir que estou grávida para conseguir lugar, pois emagreci, e se eu o fizer vou passar apenas por uma magra maluca cara de pau.
Ontem eu fui alegremente para a parada do ônibus, levando comigo um maltês de um quilo dentro de uma caixinha de transporte, o pobrezinho está internado comigo nessa semana. Depois de pagar a passagem e querer morrer porque não havia lugar para sentar, uma moça do fundo se levantou e disse: Que coisinha linda... pode sentar aqui senhora, tadinho do cachorrinho tá dodói!
Dessa vez a fofura do moribundo me rendeu um lugar, mas, e da próxima?


Fonte da imagem utilizada

5 comentários:

Zenrique Steckelberg disse...

Como disse Morpheus: welcome to the real world! :)

Juliana disse...

Já estava sentindo falta das suas postagens no blog.Espero que com esse novo emprego, venham mais novidades por aqui.Boa sorte!Abraço.

Alice no País das Maravilhas disse...

Zenrique,... eu prefiro o país das maravilhas., ehehe

Ju, ah eu sinto tanta falta de escrever, agora então estou com menos tempo. O que não falta são histórias para contar. Já fiz outros posts e deixei programados, ao menos julho será mais animado. bj

Rufus and Indie disse...

Desde já queria dar os parabéns pelo blog espetacular!
Em segundo lugar, gostava de lhe colocar uma pergunta. A minha cadela tem 13 anos e adoptei-a há 4 anos. Tinha tumores mamários muito desenvolvidos e por isso foi esterilizada. A minha dúvida é se os estrogénios podem fazer com que o cancro volte. Isto é, se de alguma maneira a produção de estrogénios dela for muito alta (por alguma razão), se pode levar ao aparecimento do cancro novamente.

Muito obrigada!

Alice no País das Maravilhas disse...

Olá,
vou colocar sua pergunta no Formspring e responder por lá o mais breve possível. Obrigada por visitar o blog
:)
www.formspring.me/alicevet