quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

CARNAVALLLLL

Eu estive ansiosa esperando o carnaval. Um fim de semana antes, eu e o Beto havíamos ido para Comandatuba, que é uma vilazinha perto de Ilhéus e ao lado da Ilha de Comandatuba, Hotel Transamérica. Mas não ficamos nesse hotel, é claro, fizemos coisas muito melhores.
Passeamos de lancha até a "boca da barra", Beto, mamãe e o pessoal pescaram, e eu dormi.

Depois fomos para a pousada, onde eu dormi mais. No outro dia, Beto foi pescar com todos e eu ... dormi. Depois fomos para casa, foi simplesmente perfeito. No outro fim de semana, era carnaval. E voltamos para Comandatuba. Ficamos na Pousada Real, uma gracinha. Excelente local para DORMIR.

Aproveitamos bastante, eu usei e abusei da cama. Beto, tal como final de semana anterior, não pegou nenhum peixe. Nessa pousada tinha uns coelhos soltos, cavando vários buracos pelo quintal, muito verde, tinha até pé de fruta pão. Inclusive pude testemunhar a queda de uma fruta pão no capô de um carro.
Além de dormir, eu adoro o café da manhã de pousada. Porque a gente pode comer e voltar a dormir. Sem problemas. No primeiro dia, domingo pela manhã, eu até sonhei que levantava e ia tomar o café da manhã. Levantamos umas 9 horas. No outro dia, na segunda feira, eu me superei, acordei o Beto às 6:30 para tomar café da manhã. Ainda falei que teríamos tudo fresquinho, e quentinho e... ausente. Isso mesmo, o café da manhã começava às 7 horas, ficamos esperando, com preguiça de ir para o quarto. Mas valeu a pena.

Tinha uma loja de artesanato ao lado da pousada. Com preços para hóspedes do Hotel Transamérica e quase as mesmas coisas que encontramos na feira de artesanato de Ilhéus, mas eu estava de turista... e lá fui eu. Já cheguei quebrando uma peça de barro que custava 77,00 reais.. MEU DEUS.... 77,00 reais são duas consultas e duas vermifugações... como eu pude quebrar o cabelo do boneco de barro? Beto quase morre de vergonha, a atendente disse que ia colar com super bonder, e que ficaria bem. Claro que para compensar eu comprei 200,00 em artesanato... presente para mamãe, para os filhos da Renata, para a prima, para o Beto e um acucareiro em forma de galinha e um chapéu para mim.

Na terça feira de carnaval eu já estava de volta, atendendo uma emergência, outro olho que resolveu sair da órbita, da Vida. Tal como o Lingo, o pinscher do post sobre minha primeira exoftalmia, mas a Vida, a Yorkshire da Terça feira de carnaval, acabou perdendo um olho. Isso é o que dá um cão de 1,5 kg disputar por uma bola com uma boxer de 30 kg.

Não assisti escola de samba, não sambei, não pulei carnaval na rua, e até trabalhei. Mas o meu carnaval foi exatamente o que eu precisava.

PS: vou anexar o link da foto do olho da Vida antes da cirurgia, para os curiosos.



Não se esqueça de seguir o blog, por Seguidores ou FEED.

• Diário de uma Veterinária


Bookmark and Share

5 comentários:

Aline Vachelli disse...

Ai... tive até um arrepio na costela só de ver essa foto do cachorrinho!!!
Definitivamente, eu só nasci para costurar tecidos!!! ui!!!

Lylú disse...

aff, coitadinho do cachorro!risos.. soh vc pra ficar dormindo, mas que eh bom eh, bjs

Manu disse...

que paraíso a pousada!! Que carnaval maravilhoso hein!! bjos

heneile disse...

a foto dela costurada era angustiante, cliquei no link...nossa, me arrependi juntou isso com TPM , deu uma vontade de chorar, uma revolta...nossa...os donos tinha viajado??afff
um abraço
Heneile

Alice no País das Maravilhas disse...

Não Heneile, os donos estavam com ela, não foi descuido, foi um acidente.
vc clicou
ahahaha
não clique da próxima vez!!! curiosaa