quarta-feira, 31 de março de 2010

Formspring (Parte 4)

Vou colocar mais uma parte das perguntas do FORMSPRING... não deixem de mandar mais.
Em breve quero anunciar o dia da minha defesa.. mas por enquanto, ainda estou na redação da dissertação.. boa semana a todos.

Você acha que os profissionais, quando associam uma clínica veterinária a uma pet shop, uma loja, tratando o bicho como uma mercadoria, passam aos donos a imagem de que é um bem de consumo, descartável, contribuindo para casos como o relatado pela Re by blacknudge
Você fala em um pet shop com venda de animais? Realmente as pessoas podem confundir sim, mas os animais são mercadorias do ponto de vista de muita gente. Por exemplo, na área da produção de carne, ovos e leite, os animais são objetos de trabalho e quando o custo se sobressai ao lucro, o animal é descartado. O mesmo acontece com cães e gatos criados para a reprodução. Se não estão mais em vida reprodutiva ou não estão aptos a tal tarefa, eles são doados ou até permanecem no canil quando houve apego por parte do dono. Há muitas pessoas que apoiam a adoção de cães e gatos em Ongs que os recolhem ou nos Centros de Controle de Zoonoses, mas sempre haverá canis e gatis comercializando, porque é um mercado lucrativo.
Eu sou das que apoiam a adoção.
Mas, meu amigo, não há como mudar a cabeça de muita gente, avalio que a maioria que ainda compra cães e gatos se apegam e não descartam facilmente como a minoria relatada pela colega.

pra onde vao os animais quando eles morrem? eu tinha um cachorro q faleceu ha 2 anos. mts saudades =\ cavalitoz
Acredito que para o mesmo lugar que vão os humanos.

Alice, meu gato esta super caidinho,a vet só mediu a febre e ele esta sem febre e nao tem sangue no xixi mas a gata da minha amiga morreu, e a vet disse que foi pela ração whiskas,problema renal é verdade isso? e o meu gato comeu um mes um pouco de wh
Na realidade, Sofia, esse mito da ração Whiskas existe pois a FLUTD (FLUTD - Feline Lower Urinary Tract Disease) que é a Doença do Trato Urinário Felino, tem como uma das causas, além da pré-disposição, a alimentação. O importante é que depois que começaram os casos de FLUTD pela formação de cálculos de sulfato triplo magnesiano (estruvita) muitas rações foram reformuladas e dentre elas a Whiskas.
Hoje, no tratamento da FLUDT, adotamos mudança da alimentação para uma ração medicamentosa e correção do pH urinário, tratamento da infecção instalada e, em alguns casos, cirurgia para retirada do cálculo. Mas, o mais importante é o diagnóstico. Se a suspeita é de doença do trato urinário inferior felino o exame de urina é imprescindível. A ultrassonografia e/ou RX virão depois. O hemograma também vai identificar uma possível infecção, anemia e desidratação. Os exames bioquímicos que testam a função renal vão avaliar uma possível falha na filtração glomerular provocada por retorno urinário e formação de hidronefrose.
Dê notícias.
LEIA: http://diarioveterinaria.blogspot.com/2009/09/cirque-du-soleil.html

Olá Alice, lendo seu texto me preocupei um pouco, pois a minha vet nao conseguiu sondar, pois não conseguiu da anestesia, ela mandou fazer um raio X mais não deu nada, só que ele anda mais caidinho ainda hoje e esta fazendo nescessidades só que bem p
Sofia, no RX os cálculos aparecem, com exceção do cálculo de cistina, que não é comum. Se não está aparecendo o cálculo na bexiga ou na uretra, provavelmente é porque ele não existe. Embora os gatos também possam ficar obstruídos por plugs, e não são sempre formados por cálculos.
No exame físico a veterinária sente a bexiga do gato CHEIA? Ele está urinando em casa? Se ele estiver, a obstrução não é o problema.
É difícil poder te ajudar a distância e nada do que eu disser vai resolver o problema, porque, agora, o que você está precisando não é de instrução, você já foi instruída.
Continue dando notícias e seguindo as orientações da veterinária.

Olá Alice, tudo bom? Adoro seu blog! :) Gostaria de perguntar qual foi o caso mais complicado que você já atendeu, e como ele se resolveu? Beijos Dani - RS
Hum, difícil essa. Bom, já atendi muitos casos complicados. Logo que me formei todos eles eram, até que a casuística foi aumentando e os complicados foram ficando comuns. Um caso que me recordo bem por ter sido recente foi de um Rottweiler de 5 meses. Todos os seus irmãos foram natimortos, a mãe teve erliquiose (a doença do carrapato) durante a gestação. Aos 5 meses de vida ele começou a apresentar vômito. No período de uma semana ele foi piorando, sem se alimentar, começou com movimentos incoordenados. Nós fizemos vários exames: no hemograma estava tudo normal, bioquímicos também, na pesquisa de hemoparasitas (em busca de parasitas transmitidos pelo carrapato) também foi resultado normal. Ele começou a ficar só deitado, com muita dor na região cervical, em uma posição que chamamos de opistótono (com a cabeça para trás). Ele ficava sendo reidratado, colocamos uma sonda nasogástrica, tratamos com corticóide, vitamina B12, dentre outras coisas. Na ultrassonografia abdominal ele apresentou um leve aumento de fígado, mas nenhum sintoma condizia com as suspeitas que iam crescendo. Em 10 dias ele veio a óbito. Na necrópsia foi evidenciado que o cérebro dele tinha mais ou menos 1/3 do tamanho normal, ele apresentava hidrocefalia, o cerebelo também pequeno e a veterinária que necropsiou disse: Eu não sei como ele viveu tanto com esse cérebro pequeno assim.
Os órgãos dele foram mandados para análise em busca da causa dessa má formação.
Como diagnosticar então com ele vivo? A ultrassonografia usando a janela temporal poderia ter visualizado a hidrocefalia, outra opção seria a tomografia, que não temos aqui.

2 comentários:

Dudinha Nariz de Bolinha disse...

Muito bommm...


Temos que aprender que esses bichinhos indefesos não são mercadorias, que neles tem um coração e uma alma que precisa de muito amor e carinho...

lambeijosss

Fran macfrazer disse...

Eu gosto muito de veterinária, no meu tempo livre eu sempre tento ler sobre avanços em veterinária. Na minha família são todos médicos, alguns especialistas em cardiologia e outros especialistas em citopatologia. Eu, pessoalmente, quero estudar para ser um veterinário.