sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Casa do Bicho com cara de Bicho



A Renata engravidou em dezembro de 2005, de gêmeos, e foi para o Rio fazer o doutorado e ter os bebês.

Eu fiquei na clínica, precisamos contratar ajuda, quando me aparece a Tacila.

Essa moça era recém formada, muito comunicativa, muito mesmo, comunicativa demais, ao extremo, ela sabia chegar ao ponto G da comunicação... TACILA falava muito!!!!!

Eu soube dela e chamei para uma entrevista. Nesse momento ela falou dos seus cachorros, seu casamento, sua experiência na faculdade e outras 100.000 coisas, incluindo "Sabe Alice, quando eu fiz patologia com o professor Zé Cláudio eu tive a síndrome do pânico, mas ja estou melhor, tomei rivotril e hoje não tomo mais... eu amo limpeza, adoro limpar, eu te mostrei a foto do Toby, meu cachorro, é lindo, é meu bebê lindo? preciso ir levá-lo para fazer xixi, sabe Alice, eu trabalhei com anestesia, você tem inalatória? ah eu prefiro, muito mais. Posso começar a trabalhar quando você quiser, ahh vai ser ótimo, vocês fazem hemograma? olhaque gracinha esses cachorrinhos de resina, onde você comprou? Já são cinco horas? que horas vocês fecham? eu preciso ir para a academia hoje, o Wagner deve vir me buscar. Como é que fecha? que abre? tem alarme?? nossa acho super necessário. Eu te falei que amo anestesia?"

Trabalhar com Tacila foi muito bom. Ela realmente adorava limpeza. Eu chegava na clínica para fazer um hemograma e se ela não estivesse atendendo, estava esfregando os panos de chão:

"Você acredita, menina, que eu tive que ensinar moça que trabalha lé em casa a lavar pano, eu pegava e mostrava 'tem que esfregar assim, olha' ... esses panos estão terríveis Alice, aahahaha, mas vão ficar limpíssimos, você vai ver. Eu gosto de fazer assim, eu lavo, esfrego, enxagüo, então eu borrifo amonex e cloro para desinfetar, mato tuudooo, ou então........" a partir desse momento eu já não ouvia nada, eu simplesmente bloqueava aquilo tudo e ia fazer o hemograma... acionei meu cérebro para acordar quando ouvisse as palavras "dinheiro" "emergência" e "fogo".

Ainda vivemos muitas aventuras nessa clínica, começando quando decidimos mandar fazer uma pintura nas paredes, aquilo tinha que parecer uma clínica veterinária.




OBS: esse post foi dedicado à Tacila, uma das seguidoras e a moça da primeira foto, e ao seu rebento de 2 meses, Matheus... bjos nega, outros virão (outros posts, outros rebentos só se vc quiser :p)

Não se esqueça de seguir o blog, por Seguidores ou FEED.

• Diário de uma Veterinária


Bookmark and Share

3 comentários:

Aline Vachelli disse...

Hahaha... Muito bom seu texto.. deu para imaginar a situação!!!
Muito linda a fachada da clínica!
Abraços..

Tacila disse...

Adorei nega!
Muito engraçado!
Verdade seja dita, eu deixei os panos da clínica maravilhosamente brancos, e daí q eles desmancharam depois, isso é só um detalhe... Rrsrsrsrsrsrs.

Paula disse...

Ai, deu muita saudade de Tacila.... é verdade.. fala pelos cotovelos!!! Competição: nós 3 juntas!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk