domingo, 28 de dezembro de 2008

E quando é o nosso?


Eu sempre digo que quando meus animais ficam doentes eu os levo para o veterinário atender. Quando é nosso a gente perde algo precioso chamado coerência e raciocínio, outra pessoa precisa assumir o caso. Costumamos dar opinião demais e às vezes atrapalhar, pensando no bem estar mas sem pensar, um bem estar que faz mal, por exemplo "ihh vai furar de novo?" "pra que tirar mais sangue, 0,05ml não foi suficiente?" "intra-muscular?? nunca!! pode dando via oral, tem uma carninha pra ajudar?" "você esperou eu sair pra colocar a focinheira??? ela não mordeeee" "onde já se viu? perder uma veia... você tem mais UMA chance"

Eu estava dormindo quando a Tina (nossa amada auxiliar) veio me acordar. A poodle, Dalila, havia pulado do segundo andar durante a noite, da casa da mamãe, e estava na porta, esperando com a pata molinha. Antes me deixe falar um pouco de Dalila, ela me odeia. E eu também não morro de amores por ela. Ela tem ciúmes da minha mãe, e eu também, e ela me morde, e eu quase a mordo também.

Bom, ela havia caído em uma parte de cimento do quintal, e defecou na hora, devido à dor, estava com fratura exposta na patinha dianteira (de rádio e ulna), então às sete da manhã mesmo eu acordei a Paula. 

"Paulaaaaaaaaaaa, Dalila, minha cadela, tá com fratura exposta, que que eu faço, você opera? agora? tadinha Paula, eu dou alguma coisa????"

Dalila estava tranqüila, coitadinha, tremia, e veio para o meu colo sem eu nem chamar. 

Ela sofreu duas cirurgias em 2 meses e eu anestesiei em ambos procedimentos, mas ela estava tão calminha, procurava meu colo na clínica, ficou tão feliz em me ver quando saiu da anestesia... mesmo sem morrer de amores por Dalila, eu quase morro tristeza pela sua condição.

Claro que eu já atendi outros animais meus, mesmo sozinha, mas tem hora que temos que passar a bola, e deixar que cuidem para a gente.

Obrigado aos meus amigos pessoais, veterinários dos meus bichos, por toda força, veterinário tem que ter veterinário... Renata, Fernanda, Fábio e Paula



Não se esqueça de seguir o blog, por Seguidores ou FEED.

• Diário de uma Veterinária


Bookmark and Share

6 comentários:

Paula disse...

Alice....
assim vc me deixa toda boba...rrrss
Quero te agradecer por ter escolhido esta profissão tão maravilhosa que é a veterinária, mesmo tendo todo esse dom p escritora. Colegas cm vc fazem a gente ter orgulho da profissão.
NÃO MUDA, NÃO!!!!
Parabéns pela pessoa e profiossional q é!

Alice no País das Maravilhas disse...

Você que me deixa boba... ahahahah vamos parar com essa "bobagem"
obrigada pelos seus comments e por toda força que você nos dá sempre
É um prazer em tê-la como colega, mas se eu ganhasse grana escrevendo em blog.. ahahaha, acho que só ia pra clínica fazer vacina em filhote... infelizmente isso não dá história para contar..
BJ

Nanda disse...

Querida Alice, quando comecei a trabalhar com vc não te conhecia direito e não tinha uma opinião totalmente formada sobre vc. Hoje posso dizer que vc é a veterinária mais ética que conheço.
Peguei uma mensagem que vc me escreveu no natal do ano passado e me emocionei, vc é especial e eu é que tenho que agradecer sua amizade. Trabalhar c/ vc e ser sua amiga, além de aprender c/ suas atitudes, que as vezes são mau interpretadas pelos outros(como as minhas), tudo isso é muito importante. Um grande beijo.
Vc está de parabéns pelo seu blog.

Nanda disse...

Já ia esquecendo, a Dalila não é tão má assim. Eu gosto dela e acho que ela tb gosta de mim. Quando ela vem p/ tosa só quem pega ela sou eu. Já andou até de moto comigo e se portou muito bem, nem latiu.

Alice no País das Maravilhas disse...

ahahahah Dalila é uma "peste"
Fernanda, obrigada pelas palavras, você foi muito importante para mim ano passado, esse ano e tenho certeza que ainda por muitos anos.
Volte sempre
bjo

Nancy disse...

Alice
num fala assim da "bichinha"...
ela foi ótima comigo naquele dia! :D
bj