quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Tatuagem



Ontem fez um dia que eu perdi meu Horácio, resolvi radicalizar, fiz uma tatuagem.

Na verdade foi a segunda, há um ano eu fiz meu gatinho. Lindinho, nas costas. Fui acompanhar a mamãe que queria fazer uma orquídea. Minha mãe é muito dengosa, mais do que eu, e não chorou nem reclamou na tatuagem. Claro que eu não podia deixar de fazer uma também. Comecei a folhear o portfólio, vi um desenho bem legal de um gatinho, e então ele passou a morar nas minhas costas.
Não doeu quase nada.
Então, dessa vez que eu vim para Brasília, resolvi fazer outra tatuagem. Não queria outro gato, eu gosto de gatos, especialmente dos meus e dos meus pacientes. Os gatos costumam deixar marcas nas suas visitas, como duas cicatrizes que tenho no braço, presentes de uma gatinha chamada Anjinho, e os arranhões no tosador a cada banho da Santinha. Mas eles são pacientes especiais mesmo, precisam de muita paciência e carinho. Então a tatuagem do gato nas costas veio a calhar, afinal de contas, toda mulher quer ter um gato atrás dela o resto da vida.
Mas eu queria algo mais. Pensei em tatuar outra coisa, mas não um cachorro. Eles que me perdoem, mas não são todas as tatuagens de cães que ficam boas. Então eu decidi tatuar um tigre, uma grande amiga minha, a Roberta, me falou sobre tatuar um tigre e eu achei a idéia ótima.
Mas antes de decidir o que tatuar eu tinha que tomar duas decisões, a de tatuar e o local. Meus amigos me disseram que eu era louca, a primeira decisão tinha que ser o desenho. Ah, lá na hora eu escolhia.

Falei com um amigo tatuador que me indicou uma pomada que anestesia por até uma hora, e também que ele sentiu muita dor na batata da perna, o local escolhido, mas que outras pessoas não costumavam reclamar não. Então ia ser na batata mesmo.

Escolhi o desenho, fiz o orçamento, comprei a pomada, passei com cuidado, fui ser tatuada. Antes de começar eu falei: moço, dá um tapa aí na batata para eu ver se dói!
PAFFTTT
Pohaaaaaaaaaaaa!!!!! Tá louco, o cara bateu sem dó e doeu muito.
Quando ele começou eu já tinha me arrependido, escolhi uma tatuagem grande, cheia de detalhes, que doeu bastante.
Parecia que ele tava me marcando com brasa quente. Eu tremia, e suava as mãos. Depois de 20 minutos que pareceram 5 horas, e eu perguntei para minha amiga, a Lya, se já tava terminando. Ela disse: sim, o contorno de uma pata!!

POR QUE OS TIGRES TÊM QUATRO PATAS???

eu xinguei até a décima geração do tatuador, da pomada, do laboratório que fabricava a pomada, da minha falta de memória do quanto isso poderia doer, da minha teimosia de fazer na batata da perna...

O tatuador era muito gente boa... eu comecei a me mexer... involuntariamente, o meu corpo não estava acreditando em tanta dor e em como eu estava parada, ali, sofrendo.
Então o Beto chegou, me levou água tônica, me disse que estava ficando linda, que eu era corajosa.... muito gentil mas não passava a dor.
Então eu perguntei se faltava muito, o tatuador já tinha percebido o quanto eu era fresca, ele responde: já fiz 60%!
setenta?
não, sessenta!
Setenta?
SESSENTAAAAAAA!!!!!
Daí eu calei.
Eu tremia, Beto riu, Lya riu, eu ri também. Daí eu comecei de novo: moço, aí onde você tá dói demais, deixa essa mão mais leve, que isso, aiiiiii, poha, car****, não é possível, tá doendo!!
CALA A BOCAAAAAAAA!!!!

ahahahahaha, demos gargalhadas, deu para descontrair
Depois de cerca de duas horas de sofrimento ele acabou, tirei fotos, talvez volte para arrumar uma patinha, mas ficou no local que eu queria, do tamanho ideal e do jeito certo. Esse é o Pacato, meu tigre, que vigia minhas costas.
Eittaa coragem!!




Não se esqueça de seguir o blog, por Seguidores ou FEED.

• Diário de uma Veterinária


Bookmark and Share

12 comentários:

David disse...

Muito Bela....
Tatoo tem tudo a ver com vc, escolha perfeita...
Parabens Pad e que horacio nos olhe la do céu canino...

chantal disse...

show alice... quase chorando ali mas tudo bem..kkkkkkk

bjos fica com DEUS

Vicente primo disse...

Tatto nos outros é fantástico.
Qdo é na gente, existem outras formas de se classificar...
Ficou show, Alice!
E o diario tá mto bom! Continue assim!

Roberta Moura disse...

Nem preciso dizer q fiquei apaixonada neh??? ficou P E R F E I T A....
Realmente vi q minha idéia de tigre n aperna fica mto legal.... vlw por ter servido de cobaia...amei...
Logo logo o meu Felino Celeste estará pronto pra fazer companhia ao seu amigo Pacato....pena q vc me lembrou o qto dói....mas vamos lá...coragem!!!!

Beijocas

Anônimo disse...

Putzs...

Eu só queria fazer uma estrelinha e já desisti!
Diante de toda essa história, cheguei a conclusã que definitivamente não, nãoq uero sentir dor.

O Pacato está lindoooooooooo!!!

Beijinhos

LUA

ZeCarlos disse...

Ave Maria!! Me arrepiei só em pensar na Dor!! Mas que valeu a pena, sem sombra de dúvidas, ficou Lindo e muito ShoW!
Espero que tenha gostado mesmO! ;]

BIANCHI disse...

Observando criteriosa e abalizadamente, percebo que o Tigre tatuado em questão nos transmite um ar de cansaço. Ele parece um velho tigre guerreiro já cansado das inúmeras batalhas pela sobrevivência. Além disso, ele parece meio gordinho, eu diria até fora de forma. Em ultima analise um tigre coroa e barrigudinho.

Alice no País das Maravilhas disse...

Coroa e barrigudinho... adjetivos que mulher nenhuma aceita, mesmo se tratando de uma tatuagem...ahahahah!!!

thico disse...

nossa que dengosa =D
pense em todas as veias q vc pega e os cachorrinhos ñ dão um pio
kkkkk

Lylú disse...

heh, esse dia foi o maximo!!

choice disse...

alice, bom dia

eu li seu blog, e estou interessada no curso de veterinária, porém tenho 2 tattoos no braço, e gostaria de saber se eu conseguiria trabalhar na área, ou se funciona igual a medicina. Se preferir me responda por email: nandah.mattos@hotmail.com

Ana Rita disse...

Olá.
O meu nome é Ana Rita. Eu também estou interessada em seguir medicina veterinária, mas gostava de fazer uma tatuagem. É possível seguir a carreira de veterinária com uma tatuagem?
Por favor responda-me para o meu mail: arf.anarita@gmail.com.
Aguardo a sua resposta.
Obrigada.